Meningite Meningocócica: mais do que tratar, prevenir!

CRISTINA, 20 Novembro, 2018

Ouvimos muitas vezes dizer que mais vale prevenir do que remediar. É mesmo verdade. Prevenir uma doença é melhor do que a tratar.

Hoje falo-vos da Meningite Meningocócica, que é um dos importantes exemplos em que prevenir é o melhor remédio. Ainda que rara, esta doença pode ser absolutamente devastadora. E falo-vos disto porquê? Porque sou mãe! Porque esta doença é mais frequente nas crianças, particularmente durante o primeiro ano de vida, mas pode atingir todas as faixas etárias. Os adolescentes apresentam um maior risco por poderem adotar comportamentos, tais como beijo íntimo frequente, ida a discotecas, ou tabagismo que facilitam a transmissão da bactéria que causa Meningite Meningocócica.

A Meninigite Meningocócica é uma inflamação nas meninges (as membranas que envolvem o cérebro e a espinal medula) e  pode causar a morte em menos de 2 dias, mesmo com diagnóstico precoce e tendo sido ministrados os todos os cuidados de saúde adequados. Infelizmente, até 15% dos casos termina de forma fatal e até 20% das pessoas que sobrevivem podem ficar com sequelas permanentes, tais como lesão cerebral ou surdez.

Como mãe, estou particularmente atenta. Sei que devo apostar na prevenção que, neste caso, deve ser feita tanto a crianças pequenas como a adolescentes a partir dos 10 anos. É por isso fundamental aconselharmo-nos com os médicos dos nosso filhos e estarmos atentos à prevenção.

Para saberem mais sobre a Meningite Meningocócica, visitem o website
https://www.conhecerameningite.com

 

Conteúdo patrocinado por Pfizer #ad

PP-TRU-PRT-0046

 

 

  • Artigos relacionados