God is good

fashion, 22 Março, 2018

Ontem, fui ao teatro. Ao da Trindade, ali no Chiado, iluminado e de tom rosa. “O Deus da Carnificina”, com o Diogo Infante, Rita Salema, Patrícia Tavares e Jorge Mourato, é brilhante. Há muito tempo que não me entusiasmava tanto com uma peça, num crescendo fantástico de riso e de emoções. E soube-me a pouco. A vontade é de voltar só para rever certas expressões dos actores, ouvir de novo as frases e até o telefone a tocar. Esta, do telefone, só percebe quem vai.
Cheguei a casa já depois da meia noite, mas com a certeza que o serão fora bem aproveitado. Pus o despertador vinte minutos mais tarde, mas não valeu de nada. Às 6:41h estava eu a despertar para mais um dia de gravações. Esse é o palco. De todos os dias.

Reportagem nos bastidores da peça “O Deus da Carnificina”, na revista CRISTINA deste mês.

  • Comentários

    Artigos relacionados