Filmes reais

fashion, 1 Março, 2018

Sempre gostei de patinagem artística. Desde sempre acompanhei as longas emissões da RTP dedicadas ao desporto que me prendia as atenções. Adorava ver os pares. As roupas, os movimentos, a pontuação. Curiosamente, não sei patinar. Não tenho queda para rodas nos pés e nunca insisti muito para tentar aprender. Deve ser a minha mania de ter os pés na terra. Ontem voltei a vibrar com a modalidade. Desde que foi anunciado o filme “Eu, Tonya” que disse que tinha que ver. Gosto de filmes baseados em histórias verídicas. E este tem uma realidade que nos passa tantas mensagens que acordei a pensar nelas. Há vidas difíceis, desde o primeiro dia. E a isso se deve a sorte de uma mãe. Se a Tonya é a personagem principal, a mãe é tão assustadoramente marcante, que é ela que me fica na memória. Até pela última frase do filme. Só não vos digo porque detesto que me contem o fim dos filmes, mas se puderem vejam. E olhem para ele. Nas emoções. Na forma como a vida é marcada pelo amor, pela falta dele, pela dureza. Há sempre uma razão.

Agradecimento | Hotel Le Consulat Lisboa

Look
Vestido | Elisabetta Franchi
Patins da AM Live

Daily Team
Fotografia | Rui Valido
Makeup & Hair | Inês Franco
Styling | by me

LUVIN – content & digital PR

  • Comentários

    Artigos relacionados