As manhãs

CRISTINA, 25 Agosto, 2015

Cristina-e-Goucha

Desde que me conheço que acordo muito cedo. Fiz sempre todas escola de manhã e, a partir do secundário, as 6 passaram a ser o meu despertar. Até hoje. É nesse momento que começa o meu dia. Sou rápida, levanto-me logo, e não gasto mais do que 20 minutos em banho, creme no rosto e corpo, e roupa para vestir. Não escolho nada na véspera. É a inspiração matinal que domina. Às 7 estou sempre a sair de casa, para  aquela que é a minha rotina de há 12 anos. Onde o Goucha entra de mão dada. Vivemos juntos 8 horas por dia. Partilhamos pequeno almoço e sorrisos logo a começar. Coscuvilhamos e brincamos. Brindamos. Ao facto da vida se ter lembrado de nós. Sabemo-nos unidos por algo superior que não sabemos explicar. Somos irmãos de um sangue que não corre nas veias mas nos chega ao coração. Sabemos que somos irrepetíveis naquilo que nos separa mas que é o que nos junta. Temos anos, alguns para ele, muitos para mim, que nos distanciam no bilhete de identidade. Mas podíamos ter nascido juntos e não seríamos tão iguais. É amor que partilhamos nas nossas manhãs. Pelo que fazemos. Pelo que sentimos. Pela forma como fazemos televisão. Não fosse o dia 13 de setembro de 2004 e tudo seria diferente.

  • Comentários

    Artigos relacionados