Conversar

CRISTINA Mag, 6 Julho, 2018

Fazer uma entrevista é, para mim, dos momentos mais aliciantes do meu trabalho, seja na revista ou em televisão. E cada uma obedece a um registo perante o entrevistado. Ontem, estive duas horas a preparar a que vou fazer hoje. Há pessoas que nos exigem uma maior preparação anterior, ou pela história, ou pelos acontecimentos marcantes, ou pelas polémicas associadas ou porque dificilmente deixam espaço à descoberta. Nesta edição da revista CRISTINA, hoje nas bancas, há duas conversas completamente diferentes. A de Sérgio Conceição, jogador e agora treinador de futebol, com uma história de vida duríssima. Ele próprio cultiva a imagem de durão que, ao fim de pouco tempo, se percebeu que não era mais que o peso de uma vida de luta associado. Sérgio é um homem bom. Pelo que ouvi, pelo que me contaram, pelo que se percebe nas entrelinhas. E depois temos a Filomena. Apresentadora de televisão, estive com ela pela primeira vez. A nossa conversa é irrepetível. Talvez a mais fora da linha de todas as minhas entrevistas. Ri-me muito durante, depois e depois a lê-la. Olhar para as duas é perceber que os nossos caminhos são todos diferentes e, por isso, temos emoções e posturas diferentes. Gosto tanto destes momentos. E de os partilhar. Porque há sempre uma razão. Que às vezes só o coração conhece.

  • Comentários

    Artigos relacionados