A CRISTINA é feminina?

CRISTINA Mag, fashion, 8 Março, 2016

dc_saldanha-4

A CRISTINA é o que cada um quiser entender. Quando sai para a rua é de todos. Foram muitas as pessoas que se manifestaram ontem nas redes sociais falando da mais recente edição. Homens e mulheres. Falaram do riso, dos temas, da entrevista, da surpresa. E agora que olho para a capa, neste preciso momento, fico orgulhosa. Por ter acreditado. Hoje, estarei na Assembleia da República a falar de liderança no feminino: quando elas fazem. E essa é a grande questão. É preciso fazer. Fazer com a força e a energia de quem acha ser possível. Os sonhos não têm género. Em nenhum momento do meu crescimento os meus pais me fizeram sentir que ser menina era ser menos do que menino. Aliás, o que nos diferencia é também o que nos une. Não temos de ser iguais, não temos de fazer igual, temos é de fazer. Talvez tenhamos de fazer mais, ainda, para provar a igualdade. Mas também não sei se quero ser igual. E, por isso, a revista CRISTINA também não é igual. E não se encaixa no rótulo de feminina. Eu não a encaixo. O rosa que nos dá a cor nesta edição de aniversário é, apenas, uma cor.

CRISTINA is different for all of us, each eyes create and have their own view. But when the magazine hits the streets, it’s for all of us. Yesterday, a lot of people used their social media to discuss the latest issue of the magazine. Both men and women decided to show their opinion about the laughing, themes, interview and the surprise in this month’s issue. At this precise moment, I’m looking at the cover and I’m proud. Today, I will be at Assembleia da República in a debate about feminine and women’s leadership. It’s necessary to work for that to happen though, that’s the big question. It’s necessary to work with all your strengths and energy. Dreams don’t have a gender identity. My parents never made me feel less for being a girl instead of a boy, in any moment of my childhood. Our differences are what unite us. We don’t have to be or do equal, we just have to do. Maybe do even more, to prove gender equity. But I don’t even know if I want to be equal. And so, I’m fighting for CRISTINA’s magazine to be different and to doesn’t fit into the stereotype of a feminine magazine. The pink that gives us color in this anniversary issue, is just a color.

dc_saldanha-11

dc_saldanha-10

dc_saldanha-6

dc_saldanha-2

dc_saldanha-13

dc_saldanha-7

dc_saldanha-14

dc_saldanha-8

dc_saldanha-5

dc_saldanha-15

dc_saldanha-3

dc_saldanha-12

dc_saldanha

dc_saldanha-9

Look
Vestido | Victoria Beckham, na Linda Mendes
Casaco| Alexandre McQueen, na Linda Mendes
Sandálias | Cristina
Carteira | Marc Jacobs, na Quartier Latin
Óculos | Milane, na Óptica da Boavista

Daily Team
Styling | Cristina Ferreira e Patrícia Pereira
Photos | Isabel Saldanha
Hair | Vina Correia
LUVIN – blog & digital PR | Inês Mendes da Silva
LUVIN – blog & digital PR | Tiago Froufe Costa

  • Comentários

    Artigos relacionados